Depois de se ter encontrado hoje à tarde com o líder eleito, Luís Montenegro, e de este se ter reunido, em seguida, com o presidente da bancada, Paulo Mota Pinto, Rui Rio foi hoje questionado pelos jornalistas no parlamento se este tinha sido um dos temas abordados no encontro.

“Esse era um dos pontos de que era preciso falar, ninguém é contra a liberdade de voto, é uma tradição do partido e assim será”, afirmou.

No próximo dia 09 de junho, serão debatidos em plenário diplomas do PS, BE e PAN para a despenalização da morte medicamente assistida e um do Chega que propõe um referendo sobre a matéria.

Questionado se também quanto ao referendo haverá essa liberdade de voto, Rio respondeu afirmativamente.

“Sim, é de repetir o que foi feito, há uma liberdade de voto completa”, disse.

Durante a direção de Rui Rio, houve sempre liberdade de voto nesta matéria, incluindo quando foi votada a proposta do CDS de realizar um referendo, em outubro de 2020. Nessa ocasião, existiu até oposição de alguns deputados sociais-democratas, que defendiam que o partido teria de votar a favor depois de o Congresso do PSD ter aprovado uma moção temática nesse sentido.

Hoje à tarde, o líder parlamentar do PSD, Paulo Mota Pinto, tinha dito que a posição do partido quanto à proposta do Chega de um referendo sobre a eutanásia estava ainda “em aberto” e “em processo de definição”, num almoço-debate do International Club of Portugal, em Lisboa, e questionado pelo antigo líder do CDS-PP José Ribeiro e Castro se o PSD admitiria votar a favor de uma consulta popular.

O presidente do PSD, Rui Rio, é pessoalmente a favor da eutanásia e contra o referendo, enquanto o líder eleito Luís Montenegro é contra a eutanásia e a favor do referendo.

Hoje, na reunião do grupo parlamentar do PSD vários deputados tinham questionado que posição o partido iria tomar quanto à iniciativa do Chega, sem receber uma resposta definitiva de Paulo Mota Pinto, segundo relatos feitos à Lusa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.