Sam Panopoulos emigrou da Grécia para o Canadá em 1954, aos 20 anos,  e passou por vários restaurantes em Ontário com os seus dois irmãos.

A ideia da pizza havaiana surgiu em 1960. E se, numa pizza comum, se juntasse ananás? O restaurante, que já servia hambúrgueres e comida chinesa, passou a ter mais um prato.

Quanto ao ananás, apenas foi "para ver se seria bom", disse Panopoulos à BBC. Como em qualquer negócio, uma fase de experimentação servia para perceber o que podia ter sucesso junto dos clientes.

Tanto o criador como os irmãos gostaram do contraste de sabores, pelo que decidiram testar o produto. "Alguns meses depois, os clientes estavam doidos com a pizza e acabámos por colocá-la no menu", cita o The Guardian.

A pizza adquiriu o nome "Havaiana" pelo tipo de ananás em conserva utilizado.

O dilema acerca da utilização ou não do ananás na pizza voltou em fevereiro, depois de o presidente da Islândia ter dito numa entrevista a alunos de uma escola secundária em Akureyri, no norte do país, que era “fundamentalmente contra” fruta tropical na pizza. Mais ainda, Jóhannesson disse que se pudesse bania o ananás da pizza.

Panoupolus morreu esta quinta-feira, em Londres. O seu funeral realiza-se amanhã, segunda-feira, 12 de junho.

No seu obituário, a família descreve-o como "uma personalidade inesquecível" e de uma "natureza extremamente generosa".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.