Os 27 decidiram suspender “urgentemente as atividades de radiodifusão dos ‘media’ Sputnik e da RT/Rússia Today (RT English, RT Reino Unido, RT Alemanha, RT França e RT Espanha) na UE, ou dirigidas à UE, até que a agressão à Ucrânia termine, e até que a Federação Russa e os seus pontos de venda associados cessem de conduzir ações de desinformação e manipulação de informação contra a UE e os seus Estados-membros”, divulgou o bloco comunitário.

Esta decisão foi hoje publicada no Jornal Oficial da UE e os Estados-membros em causa têm que a aplicar nos seus territórios.

Em reação à decisão, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou que a Europa está “a assistir a uma propaganda maciça e a uma desinformação sobre este ataque ultrajante a um país livre e independente”.

“Não deixaremos que os apologistas do Kremlin [Presidência russa] despejem as suas mentiras tóxicas que justificam a guerra de [Vladimir] Putin ou semeiem as sementes da divisão na nossa União", acrescentou, também em comunicado.

As medidas adotadas inserem-se na resposta à agressão militar não provocada e injustificada da Rússia contra a Ucrânia e ainda na luta contra a desinformação.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.