Citada pela agência EFE, esta entidade referiu que o incêndio destruiu cerca de 95,5 quilómetros quadrados de vegetação, o equivalente a 5% da área total da montanha.

Esta sexta-feira, o ministro dos Recursos Naturais e Turismo, Hamisi Kigwangalla, também afirmou, numa publicação na rede social Twitter, que “as inspeções aéreas ao monte Kilimanjaro mostram que o fogo está sob controle”.

No mesmo dia, o porta-voz da Tanapa, Pascal Shelutete, garantiu, da mesma forma, que o fogo estava controlado.

Na quinta-feira, o Governo da Tanzânia pediu meios de reforço, nomeadamente helicópteros e aviões, para ajudar a apagar um incêndio.

O fogo começou no domingo à tarde, na área de Whona, uma paragem para os que escalam o Monte Kilimanjaro, uma das principais atrações turísticas da Tanzânia, e utilizam as rotas de Mandara e Horombo, afirmou o ministro, que adiantou ainda que a causa deste incêndio é desconhecida.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.