“Estivemos a discutir essa questão durante algum tempo e, basicamente, estamos agora na fase final do processo para o acordo desse pacote de cooperação”, explicou Dionísio Babo.

“A nossa proposta final foi enviada para Portugal para que seja analisada. Esperamos que regresse para que a possamos levar ao Conselho de Ministros para uma resolução”, afirmou.

Em outubro, durante uma visita a Díli, a secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação portuguesa, Teresa Ribeiro, disse à Lusa que o próximo PEC com Timor-Leste deverá ultrapassar os 42 milhões de euros e continuará a incidir predominantemente no setor educativo.

"Fazemos uma grande aposta na educação em Timor-Leste. É uma prioridade de Timor-Leste, é uma escolha de Timor-Leste e Portugal tem respondido a essa escolha", disse então.

O novo PEC para o período entre 2019 e 2022, que tem vindo a ser negociado entre responsáveis dos dois países, substituirá o que terminou em final de 2017 e que foi alargado para este ano devido à situação de impasse político em Timor-Leste, onde no ano passado se realizaram eleições antecipadas.

Teresa Ribeiro explicou à agência Lusa que o que terminou em 2018 estava inicialmente avaliado em 42 milhões de euros, tendo a taxa de execução sido de 134% (cerca de 56,28 milhões de euros), em parte devido à sua extensão em 2018.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.