“Pensamos que podemos reduzir a regulamentação 75%, talvez mais”, disse, assegurando, sem dar pormenores dos seus planos, garantir a segurança do emprego e a proteção do ambiente.

Uma das promessas de campanha de Trump, já colocada no ‘site’ oficial da presidência, é “reformar todo o código regulatório para garantir que os empregos e a riqueza são mantidos na América”.

O presidente assegurou que “haverá vantagens” para as empresas que fabriquem os seus produtos nos Estados Unidos e que vai impor “uma taxa de importação substancial” para produtos fabricados no estrangeiro.

Trump prometeu igualmente “baixar os impostos maciçamente, para a classe média e para as empresas”, precisando que esse corte será de “entre 15% e 25%” da taxa de 35% paga atualmente.

Esse corte depende, sublinhou, de as empresas manterem a sua atividade em território norte-americano.

“Tudo o que têm a fazer é ficar. Não se vão embora, não despeçam os vossos empregados nos Estados Unidos”, disse.

Trump fez estas declarações num encontro com 12 empresários dos Estados Unidos, entre os quais Mark Fields, da Ford, Marillyn Hewson, da Lockheed Martin, Alex Gorsky, da Johnson & Johnson, Michael Dell, da Dell, ou Elon Musk, da Space X.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.