“Ativei todas as forças armadas para defender a ordem. Capturámos rapidamente o helicóptero e aqueles que realizaram este ataque terrorista”, declarou Nicolas Maduro.

O incidente ocorreu quando Maduro falava aos jornalistas, reunidos no palácio presidencial de Miraflores, numa cerimónia transmitida em direto pela televisão estatal.

O Presidente venezuelano afirmou que foi aberto fogo contra o tribunal a partir de um helicóptero, tendo sido lançada pelo menos uma granada, que não explodiu.

Um jornalista da agência de notícias norte-americana Associated Press (AP) disse ter ouvido tiros, enquanto um helicóptero sobrevoava o centro da capital, mas não conseguiu confirmar a proveniência dos disparos.

Alguns relatos indicaram que o helicóptero, de cor azul, transportava um ‘banner’ antigovernamental e era alegadamente pilotado por um polícia que se autodeclarou em rebelião, num vídeo publicado nas redes sociais.

A agência noticiosa espanhola Efe disse tratar-se de um inspetor da polícia científica, que identificou como Oscar Perez.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.