O Comité de Ética da IAAF anunciou ainda que o antigo conselheiro de Lamine Diack, presidente do organismo entre 1999 e 2015, foi multado em 22.612 euros, após ter infringido o código de ética e de integridade da entidade que regula o atletismo mundial.

A justiça francesa pretende levar a julgamento o senegalês Lamine Diack, ex-patrão do atletismo mundial, e o seu filho Papa Massata Diack, suspeitos de atos de corrupção, para encobrimento de casos de ‘doping’.

Lamine Diack deverá responder por “corrupção ativa e passiva”, “branqueamento de capitais e crime organizado”, num processo que envolve mais quatro pessoas além do seu filho.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.