“Por uma questão de apaziguamento, tomei, com dignidade, mas sem amargura, a sábia decisão de renunciar”, afirmou Gailhaguet, lamentando a “ditadura ministerial”, em referência à ministra do Desporto, Roxana Maracineanu, que exigiu a sua demissão.

A FFSG, que é presidida por Gailhaguet desde 1998, com um interregno entre 2004 e 2007, está há uma semana a viver uma crise sem precedentes, depois de vários antigos atletas terem acusado treinadores de abusos sexuais, quando eram adolescentes.

A ministra do Desporto denunciou na segunda-feira a “disfunção generalizada” no modo de funcionamento da federação, à qual ameaçou retirar o apoio estatal se Gailhaguet, de 66 anos, não apresentasse a demissão.

A ministra Maracineanu apontou a responsabilidade de Gailhaguet na volta ao circuito de patinação de Gilles Beyer, apesar de uma investigação administrativa no início dos anos 2000, por atitudes impróprias com patinadoras.

Didier Gailhaguet, de 66 anos, sempre garantiu não ter protegido Beyer.

A presidente do conselho da federação, Maryvonne Del Torchio, assumirá o cargo provisoriamente.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.