O objetivo é que, a partir de setembro de 2021 no FIA WEC (Campeonato do Mundo de Resistência) e de janeiro de 2022 no campeonato WeatherTech SportsCar Series (campeonato americano IMSA), os fabricantes possam entrar na nova categoria rainha e competir nos dois principais campeonatos em corridas de resistência com este novo modelo de carro numa categoria que passa a ser denominada LMDh.

Ou seja, o mesmo carro poderá correr em provas míticas como Le Mans (França), Daytona ou Sebring (EUA), ao contrário do que acontecia até agora.

As duas organizações (Automobile Club de l'Ouest e IMSA) foram inspiradas por elementos de cada um dos seus respetivos regulamentos, os Hypercarros de Le Mans, do ACO, e os DPi 2.0 do IMSA.

A nova categoria terá um modelo baseado num novo chassis comum, com elementos do chassis dos Le Mans Hypercars e LMP2, e construído pelos quatro fabricantes atuais de LMP2: Dallara, Ligier, Multimatic e Oreca.

Este novo chassis também será usado para a nova geração LMP2.

O carro usará um sistema KERS (recuperação de energia) híbrido comum, no eixo traseiro.

Só serão revelados mais detalhes técnicos do carro em março, em Sebring, numa apresentação dos departamentos técnicos do ACO e IMSA.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.