O português, campeão do mundo em 2007 e olímpico em 2008, saltou primeiro a 16,64 metros, o que na primeira ronda lhe dava um lugar entre os 'virtuais finalistas'. Consciente de que poderia não chegar, melhorou para 16,94, um registo já confortável, antes de somar um nulo ao terceiro salto.

Apenas três atletas saltaram mais que os 17,00 da qualificação direta, pelo que houve lugar a nove repescagens para se chegar ao grupo de 12 finalistas.

O norte-americano Chsistian Taylor, grande favorito, resolveu tudo com um salto só, a 17,15. Pouco depois, foi imitado pelo seu compatriota Christian Bernard, a 17,20.

o terceiro homem acima dos 17,00 foi o cubano Christian Nápoles (17,06). Cuba, que não conta com o seu melhor elemento, Pedro Pichardo (renunciou à seleção), tem ainda na final Andy Diaz e Lazaro Martinez.

Os Estados Unidos também têm três finalistas (Taylor, Bernard e Will Caye), completando-se o grupo de finalistas com o ex-cubano e atual azeri Alexis Copello, o espanhol Pablo Torrijos, o francês Jean-Marc Pontvianne, o dominicano Yordanys Duranona e o chinês Ruiting Wu.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.