A autarquia bracarense vai ceder, por 75 anos, uma parcela de terreno da Avenida do Estádio ao Sporting de Braga, recebendo 400 mil euros e, entre outras contrapartidas, o acesso público a um circuito de manutenção.

Os termos da cedência daquela parcela, contígua ao Estádio Municipal de Braga, a que a Lusa teve hoje acesso e que vão ser discutidos na reunião do executivo de maioria PSD/CDS-PP/PPM de quarta-feira, prevê que o clube construa um circuito de manutenção de "acesso público e livre" e que permita ao município "utilizar gratuitamente o pavilhão multiúsos que o Sporting de Braga edificará no terreno duas vezes por ano".

O acordo agora oficializado permite ultrapassar o diferendo entre as partes que, "causou, obviamente, um atraso significativo no projeto", lembra, em comunicado, o clube liderado por António Salvador.

"É compromisso desta direção que o mesmo se encontre concluído durante o ano de 2020, contemplando todas as suas valências: pavilhão multiúsos, mini-estádio, área residencial, zona administrativa, loja, atendimento ao associado, museu e demais espaços de lazer", lê-se.

O mini-estádio terá uma bancada coberta com 2.800 lugares e é nele que vão realizar-se os jogos oficiais das equipas B e feminina do Sporting de Braga, sendo que o pavilhão multiúsos terá uma capacidade para 1.250 lugares e a sua "gestão deve pertencer em exclusivo" ao clube.

O Sporting de Braga diz esperar que o acordo sobre a segunda fase de um projeto de interesse nacional (PIN), "o único projeto desportivo nacional com tal classificação", seja agora ratificado em sede de Assembleia Municipal para posterior celebração de escritura.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.