Putin reconheceu que “foi criada uma base” para combater o doping e lembrou que o problema não é exclusivo da Rússia, porque “em todo o mundo se consomem substâncias dopantes”.

O presidente russo admitiu que o país “é, em grande medida, culpado pelo escândalo de doping”, mas rejeitou a tese que defende a existência de um sistema de doping com apoio estatal.

“Isso não é verdade. Nunca houve, não há, nem haverá [apoio estatal]. Não devemos pensar só nos resultados, mas também na saúde dos nossos atletas”, afirmou.

A Rússia está há cerca de três anos mergulhada num escândalo de doping, originado por um relatório, elaborado por Richard McLaren, que revelou a existência de um esquema organizado de doping no desporto russo criado em 2011.

Várias federações internacionais de modalidade proibiram os atletas russos de competirem, e o país não esteve representado oficialmente nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio2016, nem nos Jogos Olímpicos de Inverno PyeongChang2018.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.