Em Viseu, no Estádio do Fontelo, o lance capital aconteceu aos 72, quando o senegalês Latyr desviou do alcance de Caio Seco, um cruzamento de João Mário, na esquerda do ataque do Académico de Viseu.

O Feirense teve mais iniciativa de jogo na primeira parte, quando o Académico de Viseu apostava em transições rápidas, aproveitando a velocidade dos três homens na frente: Luisinho, Jean Patric e João Mário.

Os ‘fogaceiros’ criaram a primeira oportunidade aos 15 minutos, com Fábio Espinho, ao segundo poste, a chegar atrasado a um cruzamento de Elvis Baldé. Aos 25, Feliz, ‘solto’ na área, rematou, para defesa de Ricardo Fernandes.

Os viseenses responderam pouco depois, aos 28, por Jean Patric, com um remate acrobático sobre a baliza defendida por Caio Seco, e, aos 34, desperdiçaram a melhor oportunidade da primeira parte, mas João Mário, isolado, não conseguiu bater o guarda-redes do Feirense.

A estratégia de Rui Borges manteve-se no segundo tempo, com os viseenses sempre muito rápidos em situação de contra-ataque, que teve como corolário o lance do golo, aos 72.

Do lado oposto, com as apostas de Filipe Rocha do ganês Nsor, Fati e do senegalês Bouepndza, o Feirense atacou mais e, aos 90+1, Nsor acertou na barra da baliza anfitriã, sem evitar a vitória dos viseenses no encontro da quarta ronda da Taça.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.