Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), a aceleração homóloga do índice de custos de construção de habitação nova foi determinada pela subida de 0,3 pontos percentuais da taxa de variação dos materiais, que se fixou em 1,1%, enquanto o índice referente ao custo de mão-de-obra manteve a taxa de 2,1%.

Em abril, as variações homólogas dos índices para apartamentos e moradias aumentaram ambas 0,1 pontos percentuais, fixando-se em 1,7% e 1,6%, respetivamente.

No que se refere à evolução do índice de preços de manutenção e reparação regular da habitação, resultou da variação homóloga de 2,5% da componente dos produtos (1,3% em março) e de 2,3% da componente serviços (menos 0,2 p.p. em relação ao mês anterior).

Por regiões NUTS II, o índice de preços de manutenção e reparação regular da habitação apresentou em abril taxas de variação homóloga de 3,4% na Área Metropolitana de Lisboa e de 2,6% no Norte, superiores às observadas para o conjunto das regiões do Continente (2,5%).

Segundo o INE, todas as outras regiões apresentaram taxas de variação abaixo da média do Continente, tendo o Alentejo registado a única descida face ao mesmo mês do ano anterior (-0,6%).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.