A USTR estima que os subsídios europeus à Airbus penalizem, por ano, os Estados Unidos no valor de 11 bilhões de dólares, segundo o comunicado.

Estas ameaças norte-americanas vêm na sequência de uma decisão, no dia 28 de março, por parte da Organização Mundial do Comércio (OMC) que concluiu que os Estados Unidos violaram regras comerciais com apoios ilegais à fabricante Boeing, prejudicando a Airbus, decisão que deu “vitória final” à União Europeia (UE) numa disputa com 14 anos.

A OMC considerou ilegal o apoio dos Estados Unidos à Boeing, violando uma decisão imposta em 2012 pelo regulador dos diferendos comerciais, a qual o país disse que iria respeitar.

A OMC tem sido palco de uma disputa, há vários anos, entre a Boeing e a Airbus, através dos Estados Unidos e a UE.

Em causa estão subvenções e ajudas concedidas por cada uma das partes à sua indústria aeronáutica.

Reagindo à decisão, a Comissão europeia assinalou em comunicado a “vitória final na disputa da Boeing na OMC”, um caso iniciado em 2005 e que foi reaberto em 2012, após os Estados Unidos terem continuado com estes apoios.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.