Quase sem voz, que diz ter perdido no lançamento do Web Summit, conferência global de tecnologia, inovação e empreendedorismo a decorrer em Lisboa, o governante defendeu que a indústria do calçado é “uma indústria 4.0″, quando põe os clientes em contacto com a produção, que é muito diferenciada, mas com custos competitivos.

Na abertura da 7.ª edição do Fórum Alpha, promovido pela Universidade Europeia, o IADE e o IPAM, em parceria com a Câmara de Felgueiras, a decorrer no LX Factory, em Lisboa, Caldeira Cabral realçou que o caminho da inovação levou a que Portugal tenha hoje a segunda posição em valor de calçado exportado do mundo, a seguir a Itália.

“E continua a ser muito competitivo porque as vendas estão a subir. A ideia de que andaram a promover de que o país pode ser competitivo pelos baixos salários foi condenada ao fracasso”, sentenciou.

No armazém onde se debatia o ‘case study’ da indústria do calçado nacional, o ministro da Economia garantiu que o Governo está empenhado em “dar melhores condições a quem quer empreender e criar uma empresa tecnológica”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.