De acordo com os dados hoje divulgados na síntese de execução orçamental da Direção Geral do Orçamento (DGO), a CGA registou a entrada de 9.043 novos pensionistas por velhice e de 1.556 por invalidez.

Comparadas com as 10.576 reformas de velhice e 1.722 reformas de invalidez atribuídas em 2017, os dados de 2018 dão conta de uma descida de 13%.

O número de funcionários públicos que avançam para a reforma tem vindo a reduzir-se nos últimos anos, sendo esta queda em parte atribuída ao aumento da idade da reforma e ao agravamento das penalizações para quem opta pela reforma antecipada.

Em 2016, o total de novos pensionistas caiu para 8.727 sendo a primeira vez desde 1991 (último ano para o qual existem dados oficiais) que o número foi inferior a 10 mil.

No ano seguinte, os novos pensionistas aumentaram para 12.298, mas em 2018 os dados evidenciam novo recuo, para o segundo valor mais baixo dos últimos 27 anos.

Relativamente ao valor médio das pensões dos funcionários públicos que se reformaram em 2018, este oscilou entre um mínimo de 926,3 euros, em janeiro, e um máximo de 1.405,6 euros em outubro. No último mês do ano aquele valor médio foi de 1.400 euros.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.