No segundo dia de votações do Orçamento do Estado para 2018 (OE2018), numa atribulada comissão parlamentar de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa (COFMA) por discussões e interrupções sobre a metodologia e ordem de votações, sociais-democratas e democratas-cristãos juntaram-se a bloquistas, comunistas e ecologistas e só o partido do Governo votou contra as iniciativas.

Em causa está o valor das bolsas de doutoramento, que será “atualizado com base no índice de preços ao consumidor (IPC – média anual) que se vier a verificar em 2017” e as bolsas de ação social escolar “atribuídas aos alunos e às alunas com necessidades educativas especiais”, no sentido de serem “majoradas em 60%”.

A proposta do OE2018 foi aprovada na generalidade em 03 de outubro, com votos favoráveis de PS, BE, PCP, PEV, a abstenção do PAN e votos contra de PSD e CDS-PP.

Os diversos partidos com assento parlamentar foram apresentando propostas alternativas ao documento e as votações na especialidade têm decorrido entre quarta e sexta-feira, estando marcada a votação final global para segunda-feira.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.