"No conjunto dos três primeiros trimestres de 2018, o saldo global das Administrações Públicas fixou-se em 1.111,2 milhões de euros, representando 0,7% do PIB (-3,2% em igual período do ano anterior)", refere o Instituto Nacional de Estatísticas (INE).

A receita total aumentou 9,5%, enquanto a despesa total subiu 1,0% face a igual período de 2017.

Também no ano terminado no terceiro trimestre, o saldo das Administrações Públicas "atingiu um valor ligeiramente positivo", de 0,0% do PIB, que compara com um défice de 1% no trimestre anterior.

"Esta variação, entre outros efeitos, refletiu um conjunto de fatores especiais que afetaram as finanças públicas no 2.º e 3.º trimestre", avança o INE.

Segundo o instituto, "tomando como referência valores trimestrais e não o ano acabado no trimestre, o saldo das Administrações Públicas situou-se em 3.082,2 milhões de euros no 3.º trimestre de 2018, correspondente a 6,0% do PIB".

O INE adianta que a melhoria do saldo das Administrações Públicas refletiu sobretudo o aumento das receitas de impostos sobre o rendimento e sobre a produção.

A diminuição da necessidade de financiamento resultou dos aumentos de 2,6% da receita total e da subida de 0,3% da despesa total das Administrações Públicas, no ano terminado no 3.º trimestre.

O gabinete oficial de estatísticas explica que a subida da receita corrente (2,4%) foi determinada pelo aumento das receitas com os impostos sobre o rendimento e património (5,2%), as vendas (2,5%), os impostos sobre a produção e importação (1,9%) e as contribuições sociais (1,2%)”.

No primeiro semestre do ano, o défice situou-se em 1,9% do PIB, em contas nacionais.

A meta do Governo é de um défice de 0,7% do PIB no conjunto do ano.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.