Já começou a silly season, mas achei, por bem, não cair no facilitismo de escrever sobre assuntos inócuos e de pouco valor para a nossa sociedade. Sinto que como cronista de um jornal sério, tenho a responsabilidade de manter o nível elevado neste espaço que me é facilitado todas as semanas. Poderia escrever sobre o estado do tempo, contando a minha experiência na praia e dizendo o quão fria está a água, enquanto mostrava planos de rabos em fio dental, como fazem os telejornais pelos dias de hoje, mas resolvi falar do que realmente importa. Já aqui escrevi sobre política, religião, futebol, mas penso nunca me ter debruçado sobre um assunto tão polémico quanto este: é aceitável colocar ananás na piza? A minha resposta é: sim. Eu gosto. Lidem com isso.

O mundo divide-se em dois tipos de pessoa: as que são da minha opinião e as que olham de lado para nós como se fossemos o Diabo em pessoa. O problema gera discórdias em grupos de amigos que encomendam uma piza, sendo dada a possibilidade de escolha de um ingrediente a cada um: o primeiro escolhe bacon, o segundo escolhe pepperoni, o terceiro escolhe cogumelos e o último escolhe ananás. Um esgar de asco estampa-se na cara dos amigos e começa a discussão.

Os principais argumentos a favor da utilização do ananás são: sabe bem e quem não gosta não come. Quanto aos argumentos contra, estes são os principais:

- A crosta da piza fica húmida: é certo que há aqueles que colocam ananás de lata, todo ensopado naquela água de lavar pratos com sabor a ananás, deixando a piza a escorrer sumo e estragando a massa. A forma certa de o fazer é com ananás assado, por exemplo, para que desidrate um pouco, e colocado na piza no final.

- O doce não fica bem com o salgado: blasfémia. Quem não gosta da conjugação doce com salgado são pessoas estranhas que não conseguem apreciar um amendoim frito com mel e sal, produto que se fosse proibido eu teria de encontrar um bom dealer.

- Ofende os italianos: sim, porque a piza lasanha bacalhau é muito tradicional. Tenham juízo.

Fun fact: A origem da utilização de ananás na piza data de 1962 aquando da criação da piza Havaiana num restaurante do Canadá.

O abacaxi tenta esquivar-se a este tema, mas para todos os efeitos, na cabeça das pessoas, não existem diferenças entre ambos. Bem basta serem discriminados aquando da sobremesa, já que, inúmeras vezes, num restaurante, quando o empregado pergunta “Sobremesa? Vai desejar?”, retorquimos com a pergunta “O que é que tem?” e ele diz-nos “Mousse, bolo de bolacha e abacaxi”. Lamento, mas fruta não é sobremesa. Deixem o ananás ser livre na piza e não ter de passar por esta vergonha de só ser comido como sobremesa por pessoas estranhas que pagam por fruta num restaurante. Era o mesmo que meter bolo de bolacha na piza.

Sabem quem é que não tem noção? Quem mete banana na pizza. Isso é que é ridículo. Nojo. Tenham juízo.

Sugestões e dicas de vida completamente imparciais:

Um podcast: Quem Nunca de Carlos Coutinho Vilhena.

Um livro: Quando é que Jesus traz as costeletas? de George Carlin.

Um evento: Grant’s Stand Together.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.