O jogador português do Manchester City Bernardo Silva está debaixo de fogo. Fez uma coisa muito estúpida, muito reprovável, algo que alguém com a sua responsabilidade deveria abster-se de fazer: abriu o Twitter. Abriu o Twitter e publicou um meme em que utilizava uma fotografia do seu amigo de longa data, Benjamin Mendy, comparando-a ao logótipo da marca de chocolates Conguitos. A situação evoluiu de forma já habitual: comentários enfurecidos, Bernardo apagou o post, a Federação Inglesa abriu um inquérito. Ou seja, segunda-feira.

Bernardo Silva não me parece ser aquilo que vemos como o clássico racista. Temos a certeza que é um bom extremo-direito, não me parece que seja de extrema-direita. Brincou com um amigo. Não censuro que se considere que a brincadeira foi insensível. Ainda bem que todas as brincadeiras de amigos entre as pessoas que agora o querem perseguir foram marcadas pelo decoro, pela sensibilidade, pela suscetibilidade, pela diplomacia, pelo protocolo – como é hábito.

Sugiro que se forje uma lei da Amizade. Vamos limitar as brincadeiras que podemos fazer com os amigos. Temos de castigar severamente este discurso de ódio entre pessoas que se adoram. Aliás, os amigos não têm boca. Não têm voz. Um dos grandes problemas do mundo atual são as brincadeiras mais ou menos sensíveis entre jovens amigos milionários.

Não estou aqui a dizer que aquela comparação não possa ser racista. Se um líder político sugerisse no Twitter que “temos de recuperar os bairros sociais aos Conguitos”, seria de facto uma utilização bastante racista da marca de chocolates. Contudo, a única situação em que o extremo-direito Bernardo Silva poderia oprimir o lateral-esquerdo Benjamin Mendy era se jogassem em equipas diferentes e Bernardo fizesse uma exibição como a do passado sábado.

A ideia com que Bernardo ficará é que terá de escolher melhor as amizades. A amizade genuína traz-lhe problemas. Talvez tenha de começar a procurar amizades mais falsas, para não incomodar o Twitter. Em vez de nutrir uma amizade autêntica com um lateral-esquerdo com raízes familiares na Costa do Marfim, talvez devesse, antes, criar uma relação de interesses com um médio-ofensivo belga nascido em Gent. Porquê? Porque a Federação Inglesa não abriria uma investigação se Bernardo tivesse publicado uma fotografia onde comparava Kevin de Bruyne com o miúdo do Kinder. Bernardo distribui chocolate em campo, mas claramente só pode fazer humor com algumas marcas.

Recomendações

Entrevista de hoje de António Costa, no Gente Que Não Sabe Estar – 21h.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.