Um algoritmo de computador desenvolvido por uma equipa de astrónomos e engenheiros informáticos permitiu descobrir “enxames” de galáxias menos brilhantes e mais afastadas entre si.

Os enxames de galáxias são aglomerações de matéria escura, diferente da matéria constituída por átomos, e a sua presença só se consegue detetar pelo efeito gravitacional que provoca.

“Descobrimos enxames com galáxias menos brilhantes, mais distantes entre si, cujo aspeto é semelhante às regiões habituais do céu e que por isso passaram despercebidas durante tanto tempo”, afirmou à agência Efe o astrofísico Luis Campusano, líder da equipa e investigador no Centro de Excelência em Astrofísica e Tecnologias Afins.

O estudo foi publicado na sexta-feira na revista científica The Astrophysical Journal e através da investigação descobriram-se enxames numa base de dados com 200.000 galáxias, usando apenas um método geométrico.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.