“É um investimento que vai permitir que todo o concelho de Montalegre fique assim como uma espécie de noite de lua cheia”, afirmou Orlando Alves à agência Lusa.

O autarca explicou que vão ser substituídas “10 mil luminárias por lâmpadas LED”, daí resultando uma “poupança significativa, de 140 mil euros por ano”.

A atual fatura correspondente à iluminação pública do concelho ultrapassa os 500 mil euros por ano.

O projeto de eficiência energética em Montalegre resulta de um contrato com uma empresa, que está a concretizar o investimento e a intervenção, e a quem a autarquia vai pagar, durante 12 anos, cerca de 263 mil euros anuais.

Pela concessão, obrigatória por lei, o município pagará ainda 140 mil euros por ano à EDP.

Mas, segundo o autarca, “o ganho maior é o contributo para a redução das emissões de dióxido de carbono CO2”.

“Seremos o primeiro concelho no país a ter todo o concelho, que é enorme, tem a área da ilha da Madeira, são 135 localidades, onde as luminárias de mercúrio irão ser todas substituídas por lâmpada LED”, salientou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.