A nova responsável, que ainda fará a codireção com Carlos Urroz na próxima ARCOmadrid, de 27 de fevereiro e 03 de março, falava aos jornalistas em Lisboa, durante a apresentação da próxima edição da feira na capital espanhola, onde vão estar 13 galerias portuguesas de arte.

Questionada pelos jornalistas no final da apresentação, Maribel López revelou que uma das novidades para o próximo certame na capital portuguesa “vai ser um foco em África, com a curadoria nas mãos de Paula Nascimento”.

Paula Nascimento foi a curadora do Pavilhão de Angola na Bienal de Arte de Veneza 2013, projeto que valeu àquele país africano a atribuição do Leão de Ouro de melhor representação nacional, pelo júri do certame.

Quanto à ARCOmadrid, que este ano terá 203 galerias de arte de 31 países, com o Peru como país convidado, a diretora disse que “as mudanças serão de pormenor, de pequenos melhoramentos, porque a transição está a ser preparada há algum tempo, e será suave”, declarou.

Na edição de 2019 da ARCOmadrid, a representação portuguesa estende-se desde o programa geral, com dez galerias, o programa Opening com duas, e o Diálogos com uma, além da participação de curadores e diretores de museus nos Encontros Profissionais.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.