De Manuel Alegre, Amália gravou o poema “Meu Amor é Marinheiro” e “Trova do Vento que Passa”, entre outros.

Sobre este livro, as Publicações D. Quixote, que o chancelam, afirmam ser “um tributo de Manuel Alegre ao centenário de Amália Rodrigues [1920-1999]” .

“Nele estão incluídos os poemas do autor que a fadista cantou e, para lá desses, dois poemas inéditos dedicados a Amália, entre eles, o que dá nome ao livro – ‘As Sílabas de Amália’” e ainda “dois textos em prosa e de vários outros poemas sobre o fado. A maioria dos quais nunca antes publicados”, salienta a editora.

O livro será também publicado em formato de audiolivro, lido pelo próprio poeta, acrescenta a editora.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.