De acordo com informação disponível no site oficial do festival, além de “Alva”, “O filme do Bruno Aleixo” e “Patrick”, integra ainda a competição Novos Diretores a coprodução portuguesa “Tragam-me a cabeça de Carmen M.”, da portuguesa Catarina Wallenstein e do brasileiro Felipe Bragança.

“Alva”, a primeira longa-metragem de ficção de Ico Costa, que teve estreia mundial no Festival Internacional de Cinema de Roterdão no início deste ano, “conta a história de Henrique, um homem que vive sozinho no interior de Portugal, que após ter-lhe sido retirada a custódia das filhas, certo dia sai em busca da psicóloga encarregada do processo para obter algum tipo de vingança”.

“A partir desse momento esconde-se na floresta por vários dias, tentando não mais que sobreviver”, segundo a produtora Terratreme.

“O filme do Bruno Aleixo” centra-se em Bruno Aleixo, personagem humorística criada por João Moreira e Pedro Santo que surgiu na internet em 2008.

O filme, de acordo com João Moreira em declarações à Lusa, aborda "vários episódios" da vida da personagem ficcional, ao mesmo tempo que procura ser uma "homenagem ao cinema", com referências à cultura pop da sétima arte.

“O filme do Bruno Aleixo” foi gravado entre Anadia (na Bairrada) e Coimbra, contando com a participação de atores como Gonçalo Waddington, José Raposo, Rogério Samora, Adriano Luz ou José Neto.

“Patrick” é a primeira longa-metragem de Gonçalo Waddington como realizador. No filme, o ator luso-francês Hugo Fernandes é Patrick, um jovem adulto a viver em Paris e que numa noite é detido numa festa. As autoridades descobrem-lhe a verdadeira identidade e Patrick é afinal Mário, português que tinha sido raptado e separado da família, em Portugal, aos 12 anos.

O rapto é apenas o pano de fundo para uma ficção sobre conflito e identidade: quem é Patrick/Mário entre a vida em Paris, o reencontro com a família em Portugal, a profunda ligação ao homem, pedófilo, que o raptou, e a definição de uma individualidade, entre a adolescência e a idade adulta.

Em “Tragam-me a cabeça de Carmen M”, Ana, uma atriz portuguesa no Rio de Janeiro (interpretada por Catarina Wallenstein, que assina a realização com Felipe Bragança) “mergulha no atual pesadelo político brasileiro, enquanto se prepara para encarnar o papel da fantástica luso-brasileira Carmen Miranda, num misterioso filme que se avizinha”, de acordo com a sinopse do filme.

Na secção Perspectiva Internacional da 43.ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo serão exibidos outros seis filmes portugueses: “Campo”, de Tiago Hespanha”, “Hálito Azul” e “Surdina”, de Rodrigo Areias, “Technoboss”, de João Nicolau, “Tristeza e alegria na vida das girafas”, de Tiago Guedes, e “Viveiro”, de Pedro Filipe Marques.

Além disso, a programação da 43.ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, que decorre entre os dias 17 e 30 deste mês, inclui também “Anteu”, de João Vladimiro, “Declive”, de Eduardo Brito, e “Ambulatório através da poesia de Augusto dos Anjos e António Nobre”, de Pedro Bastos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.