“Entre 31 de março e 24 de junho, 376 trabalhadores da imprensa foram agredidos em 278 casos documentados pelo SNTP”, escreveu o sindicato na sua conta da rede social Twitter.

O sindicato dá ainda conta de “33 detenções ilegais de trabalhadores da imprensa” no contexto da cobertura das manifestações.

Além das detenções houve ainda agressões e intimidações de jornalistas e há ainda regista de roubo, confiscação de equipamento, destruição de material de trabalho e atos de vandalismo e roubo em escritórios de órgãos de comunicação.

Na Venezuela, as manifestações a favor e contra o Presidente Nicolás Maduro intensificaram-se desde 01 de abril último, depois de o Supremo Tribunal de Justiça divulgar duas sentenças que limitavam a imunidade parlamentar e em que aquele organismo assumia as funções do parlamento.

Entre queixas sobre o aumento da repressão, os opositores manifestam-se ainda contra a convocatória a uma Assembleia Constituinte, feita a 01 de maio último por Nicolás Maduro.

O número oficial de mortos é de 76 e há registo de mais de mil feridos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.