Na moção, subscrita pela coordenadora nacional do BE, Catarina Martins, e a agência Lusa teve hoje acesso, é referido que “o poder económico aposta na maioria absoluta do PS e, pelo seu lado, Rui Rio assume-se já como futuro colaborador de um governo PS, num bloco central subordinado”.

De acordo com o texto, “assiste-se a uma pressão crescente para recuperar políticas de bloco central e afastar a influência da esquerda”.

“O PS procura uma maioria absoluta ao centro e abre a porta a convergências à direita”, tendo no último congresso realizado “uma viragem do discurso” ao apresentar esta experiência de governação “como um parêntesis na história do partido”, lê-se na moção.

O texto é ainda subscrito pelo líder parlamentar, Pedro Filipe Soares, e pela eurodeputada, Marisa Matias, reunindo assim as principais tendências do BE, num texto que resulta de um processo de debate interno pelo país.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.