Numa nota hoje divulgada, a dirigente centrista lamentava assim a morte de Alfredo Bruto da Costa, antigo ministro dos Assuntos Sociais, no Governo de Maria de Lourdes Pintasilgo, e ex-conselheiro de Estado.

Bruto da Costa morreu hoje, em Lisboa, aos 78 anos, vítima de doença prolongada.

Assunção Cristas lembrou o “cristão de cidadania plena” e que ainda que licenciado em engenharia civil “foi na causa pelos outros que desenvolveu a sua vida, comprometendo a sua fé e liberdade em emprego pela justiça social”.

“Bruto da Costa não deixou de nos lembrar sempre que a pobreza de uns é da responsabilidade de todos - do Governo até à mais pequena comunidade”, e “insistia que temos, além de lutar contra, estudar a carência como a origem da carência”, escreveu Assunção Cristas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.