"[O fogo] continua por dominar, mas os trabalhos [de combate às chamas] estão a decorrer favoravelmente", declarou, pelas 21:00, a fonte do CDOS.

Segundo a fonte, àquela hora, apenas "10% do incêndio" estava ativo, encontrando-se a restante zona de propagação das chamas "em fase de resolução".

O incêndio, que deflagrou pelas 12:04, em Vale Mourisco, na freguesia de Águas Belas, progrediu para a localidade de Vila do Touro, mas não atingiu habitações, segundo o presidente da Câmara Municipal do Sabugal, António Robalo.

O autarca afirmou à Lusa que as chamas atingiram "zonas de pastagens e de mato", havendo registo da destruição de vários fardos de aveia que um agricultor tinha numa propriedade agrícola.

Segundo António Robalo, os técnicos do município do Sabugal vão fazer posteriormente um levantamento exaustivo dos prejuízos, "como costuma acontecer nestas situações".

O fogo originou o corte, pelas 13:43, da Estrada Nacional 233, que faz a ligação Guarda-Sabugal, mas a via foi reaberta às 20:09, segundo o CDOS da Guarda.

De acordo com a página na internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, pelas 21:15, o fogo envolvia no seu combate um total de 343 operacionais e 100 viaturas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.