Segundo dados da comissão, a venda de volumes de produtos de tabaco aquecido aumentou mais de 10% em mais de cinco Estados-membros e, no geral, representam mais de 2,5% das vendas de tabaco na UE.

O executivo comunitário propõe que a proibição da venda de produtos tabágicos aromatizados, que já existe para cigarros e tabaco de enrolar, seja estendida “aos produtos de tabaco aquecido”.

“Com nove em cada dez cancros do pulmão a serem causados pelo tabaco, queremos que fumar se torne o menos atrativo possível de modo a proteger a saúde dos cidadãos e salvar vidas”, disse, citada em comunicado, a comissária europeia para a Saúde, Stella Kyriakides.

A proposta será agora avaliada pelos Estados-membros, Conselho da UE, e entrará em vigor 20 dias após a publicação no Jornal Oficial da UE, tendo os 27 um prazo de oito meses de transposição das novas regras para-a legislação nacional.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.