O que fazem ou faziam os seus pais?

O meu pai era economista, a minha mãe professora de Biologia, daí a minha paixão pela natureza e pela preservação dos ecossistemas. No fundo, é um estilo de vida e de relacionamento com os seres humanos.

Quem são os seus amigos?

A minha família e todos os que me rodeiam num círculo muito próximo. E os meus animais de companhia: tenho dois gatos, a Índia e o Abril, e uma coelha, a Baby.

Quem foi o pior primeiro-ministro de todos os tempos?

Sócrates, pela expectativa que gerou e pelo papel que teve na descredibilização da política nos anos seguintes, por ter levado o país a uma situação de pré-bancarrota.

Qual o seu maior medo?

Não conseguir proporcionar um futuro digno aos meus concidadãos, nomeadamente à minha família.

Qual o seu maior defeito?

Trabalhar demasiado [ri].

Quem é a pessoa que mais admira?

A minha mãe.

Qual a sua maior qualidade?

Ser divertido.

Qual a maior extravagância que já fez?

Não sou de extravagâncias. Mas possivelmente comprar livros que não consigo ler em tempo útil e que vou acumulando. E ser demasiado despreocupado e descontraído: compro tudo em segunda mão, e outro dia andava com umas calças rotas e tive de comprar um par à pressa.

Qual a pior profissão do mundo?

O trabalho infantil.

Se fosse um animal que animal seria?

Uma abelha - pela sua importância nos ecossistemas.

Qual a virtude mais sobrevalorizado?

A inteligência racional. Falta-nos muitas vezes a inteligência emotiva para sermos seres equilibrados.

Quem não merece uma segunda oportunidade?

Diria que, tendencialmente, todos merecemos uma segunda oportunidade. Pessoalmente tenho muita dificuldade em dar segundas oportunidades a quem comete crimes violentos.

Quem foi o melhor presidente de sempre?

Marcelo Rebelo de Sousa tem sido um bom presidente e desconstruiu a ideia da figura demasiado institucional.

Se pudesse mudar imediatamente uma coisa na União Europeia, o que seria?

As prioridades. Colocava o foco nas alterações climáticas. Teríamos uma sociedade muito mais sustentável de todos os pontos e vista, incluindo o económico.

Se fosse uma personagem de ficção, que personagem seria?

O Aquaman. Os oceanos estão a ser dizimados.

Que traço de perfil obrigatório tem de ter alguém para trabalhar consigo?

Tem de ser criativo.

Qual o seu filme de eleição?

“Meet Joe Black”.

O que o faz perder a cabeça?

Que deitem lixo para o chão, principalmente beatas.

O que o deixa feliz?

Juntar familiares e amigos.

Como é que gostaria de ser lembrado?

Como alguém que tentou acrescentar valor positivo à sociedade.


Esta série de perguntas rápidas faz parte da entrevista ao cabeça de lista do PAN às Eleições Europeias, disponível aqui. Francisco Guerreiro não foi o único, leia todas as conversas com os candidatos no especial Europa 2019 do SAPO24.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.