"Os primeiros cinco resultados são negativos e consoante o que acontecer em termos de resultados [dos restantes testes], a autoridade regional de saúde sabe quais são as medidas a tomar", disse Pedro Ramos, à margem de uma visita à corporação de Bombeiros Voluntários da Calheta, na zona oeste da Madeira.

O governante sublinhou que o Governo Regional já requisitou uma unidade hoteleira na ilha do Porto Santo para isolar eventuais casos positivos.

No total, 14 pessoas estão em quarentena - três no continente e 11 no Porto Santo - depois de terem contactado com uma turista que esteve na ilha e acusou positivo após o regresso à região de Lisboa e Vale do Tejo.

A mulher chegou com resultado negativo ao Porto Santo e esteve num alojamento privado durante a permanência na ilha.

"A cidadã testou negativo e posteriormente teve alguma sintomatologia que não chegou a valorizar. Isso acontece com qualquer um de nós. Ainda por cima, a sintomatologia não era compatível com o quadro da covid-19", explicou o secretário regional da Saúde.

Pedro Ramos realçou que não há transmissão comunitária ativa de covid-19 na Região Autónoma da Madeira, mas apenas cadeias de transmissão local, "todas perfeitamente identificadas".

O governante destacou também as medidas "arrojadas e pioneiras" do executivo regional, de coligação PSD/CDS-PP, para a salvaguarda da saúde pública, como a apresentação ou realização obrigatória de testes nos portos e aeroportos do arquipélago e o uso de máscara em todo o espaço público.

O boletim epidemiológico divulgado na terça-feira pelo Instituto de Administração da Saúde (IASAÚDE) indica que a Madeira não registou casos de covid-19 nas últimas 24 horas e assinalou 11 recuperados, reduzindo o número de infeções ativas para 24, num total cumulativo de 142 casos positivos identificados desde março.

Os três doentes que estavam hospitalizados, um deles nos cuidados intensivos, tiveram também alta na terça-feira.

Em Portugal, morreram 1.805 pessoas das 55.912 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 813 mil mortos e infetou mais de 23,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.