“Eu creio que os organizadores esperavam muito mais. Nós [PSC] nunca fomos partidários da perturbação de eleições nem do dia de reflexão. Na verdade, tinha sido anunciada uma mobilização muito maior do que aquela que aconteceu”, disse à Lusa Miquel Iceta, primeiro secretário do Partido Socialista da Catalunha (PSC).

Em pleno dia de reflexão, sábado, os movimentos independentistas apelaram à “desobediência civil” tendo ocorrido uma concentração durante praticamente todo o dia no centro de Barcelona e uma marcha dos Comités de Defesa da República que acabou por ser dispersada durante uma carga policial.

Em Barcelona a votação decorre hoje com normalidade, mas os resultados são aguardados com expectativa na região autónoma espanhola catalã devido à participação da Esquerda Republicana da Catalunha (ERC) e pela primeira vez da Candidatura de Unidade Popular (CUP).

Para Iceta, que votou na assembleia de voto instalada na Universidade da Catalunha, os socialistas encaram estas eleições como “uma segunda volta” que pode desbloquear o impasse político em Espanha, após as legislativas de abril.

“Estas eleições são importantes porque, de facto, são uma repetição de umas eleições. Por isso, estamos a pedir aos cidadãos que votem como se fosse uma segunda volta e que concentre os seus votos nos partidos que realmente podem governar”, afirmou Iceta, que espera soluções após a divulgação dos resultados.

“A solução vai surgir em função dessa mesma vontade cidadã. Vamos ver a solução esta noite e como disse Pedro Sánchez [líder do PSOE e primeiro-ministro em funções] começaremos a trabalhar amanhã. Neste momento não podemos descartar qualquer cenário”, concluiu, acrescentando que espera uma participação elevada.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.