“Apelamos à Rússia e às forças separatistas que apoia para observarem imediatamente o cessar-fogo, retirar todas as armas pesadas e permitir acesso total e sem restrições aos monitores da Organização para Segurança e Cooperação na Europa”, lê-se numa declaração saída do Departamento de Estado norte-americano.

O porta-voz da administração Mark Toner afirmou que os Estados Unidos estão a vigiar o aumento da violência no leste da Ucrânia e o falhanço do cessar-fogo acordado há dois anos entre as duas partes em Minsk, na Bielorrússia.

Os Estados Unidos condenaram o derrube pelos separatistas de um aparelho voador não tripulado usado pela missão de observadores internacionais na sexta-feira, considerando “imperativo que estas forças parem de atacar infraestruturas civis”, como a estação de purificação de água da cidade de Donetsk.

A Ucrânia acusou os separatistas pró-russos de ferirem 16 soldados ucranianos nas últimas horas, um recrudescer da violência num conflito que já fez mais de 10.000 mortos em três anos, isto apesar de uma nova trégua acordada na segunda-feira passada.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.