O chefe de Estado venezuelano, Nicolas Maduro, acabou de promover a eleição de uma Assembleia Constituinte, com intenção de reescrever a Constituição do país.

Tillerson disse, durante uma conferência de imprensa sobre os seus primeiros seis meses no cargo, que os EUA receiam que a violência na Venezuela se possa agravar.

Em relação ao futuro, Tillerson disse: “Estamos a avaliar todas as opções de política, seja o que podemos fazer para criar condições que levem Maduro a concluir que não tem futuro e queira sair de vontade própria, seja fazer regressar o Governo à sua Constituição”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.