Em causa está uma notícia publicada no sábado pelo Diário de Notícias que dá conta de que o consultor do PSD Rodrigo Gonçalves estaria envolvido numa rede que criava perfis falsos na Internet para “espalhar mentiras” sobre os adversários políticos dos sociais-democratas.

Na sequência desta notícia, Rodrigo Gonçalves anunciou a sua saída do cargo de consultor do PSD.

Entretanto, esta tarde, em comunicado, o grupo parlamentar do PS informou que apresentou uma participação à CNE e à Entidade Fiscalizadora do Financiamento dos Partidos (EFFP) no sentido de “diligenciar junto do Facebook e do Twitter o encerramento das contas” em causa, bem como a adoção de medidas para “neutralizar os perfis falsos”.

“O esquema montado pela rede demonstra que esta conhecia a legislação em vigor e pretendeu contorná-la: sendo certo que no período eleitoral são proibidos ‘posts’ em contas oficiais de redes sociais que contenham ‘hastags’ promocionais, slogans, mensagens elogiosas”, é referido na nota dos socialistas.

Os deputados do PS solicitaram também à EFFP que emita orientações sobre os “meios de campanha proibidos” e adote medidas que “contrariem o seu uso, tendo em conta que esta entidade tem o dever de monitorizar as campanhas”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.