“Israel confirma que recebeu uma lista inicial de nomes. As autoridades estão a verificar os detalhes da lista e estão em contacto com todas as famílias”, segundo o gabinete do chefe do Governo israelita, Benjamin Netanyahu.

O gabinete não especificou se estava a referir-se a todos os reféns, de todas as pessoas que poderiam ser libertadas, ou dos primeiros potencialmente envolvidos na sexta-feira.

A trégua nos combates entre Israel e o grupo islamita palestiniano Hamas entrará em vigor na manhã de sexta-feira e os primeiros reféns serão libertados à tarde, anunciou hoje o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros do Qatar, Majed Al-Ansari.

“A pausa humanitária terá início às 07:00 (05:00 hora de Lisboa) de sexta-feira (…) e o primeiro grupo de reféns civis será libertado por volta das 16:00 (14:00 de Lisboa) do mesmo dia, “, afirmou Majed Al-Ansari.

De acordo com a diplomacia do Qatar, 13 mulheres e crianças detidas pelo movimento islamita Hamas em Gaza, todas membros da mesma família, serão libertadas, enquanto um número ainda desconhecido de prisioneiros palestinianos detidos por Israel será libertado ao mesmo tempo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.