“A minha pergunta é: existe unidade, na prática (no Ocidente)? Não me parece”, lamentou, durante um discurso por videoconferência no fórum económico de Davos, na Suíça, em que sublinhou precisar “do apoio de uma Europa unida”.

“Existe unidade sobre a adesão da Suécia e da Finlândia à NATO? Não. Então o Ocidente está unido? Não”, acrescentou Zelensky.

O presidente ucraniano disse ainda que o ponto forte da Ucrânia era “a unidade dentro do país, que agora depende da unidade do Ocidente, de ser forte e de apoiar firmemente a Ucrânia” contra a Rússia, continuou.

“Teremos vantagem sobre a Rússia quando estivermos todos verdadeiramente unidos”, acrescentou.

Volodymyr Zelensky repetiu que está grato ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, pela nova ajuda financeira de 40 mil milhões de dólares.

“Precisamos do apoio de uma Europa unida”, lembrou, criticando, no entanto, a posição do seu homólogo húngaro, Viktor Orban, relutante nesta fase em impor um embargo ao petróleo russo: “Algo não está certo com a Hungria”, afirmou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.