"O Centro Hospitalar Universitário de São João receberá esta noite uma cidadã ucraniana, que chegará ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, previsivelmente pelas 23h55m", anunciou a instituição em comunicado.

Segundo o São João, "trata-se de uma doente do sexo feminino, com 37 anos, politraumatizada, que sofreu um atropelamento no dia 22 de dezembro de 2021, do qual resultaram múltiplas lesões graves".

"A doente foi transferida de ambulância do Hospital de Lviv (Ucrânia) para a Polónia e está neste momento a caminho de Portugal, num voo que partiu de Varsóvia, acompanhada pelas equipas clínicas da ONG Médicos do Mundo", esclarece ainda o hospital

O São João adianta que "a cidadã ucraniana será transferida pelo INEM do aeroporto para o Hospital de São João, onde será reavaliada pelas equipas médicas, cirúrgicas e de cuidados intensivos, em termos de gravidade das lesões e planeamento das intervenções, num quadro clínico complexo, de acordo com as informações que nos foram transmitidas".

"O Hospital de São João continua disponível, no contexto da política nacional e da cooperação internacional, para receber e tratar cidadãos ucranianos, num espírito de enorme solidariedade", conclui.

Na quinta-feira o Hospital de São João avançou que teria disponíveis 138 camas de várias especialidades, incluindo Pediatria, para acolher doentes ucranianos, caso viesse a ser necessário.

Em declarações à agência Lusa, o diretor da Unidade Autónoma de Gestão de Urgência e Medicina Intensiva, Nelson Pereira, avançou que estão identificadas camas gerais, camas de Cuidados Intensivos, Pediatria e Queimados, às quais se soma a “prontidão” dos profissionais de saúde de outras especialidades como Ortopedia, Cirurgia Plástica, Medicina Física de Reabilitação e Oncologia.

“Uma das grandes consequências de qualquer conflito é a interrupção do tratamento de doenças tumorais”, referiu o especialista.

Segundo Nelson Pereira, “este esforço potencial significativo” integrava o levantamento feito pelo Ministério da Saúde e das estruturas de Proteção Civil nacionais.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.