"Este ano vamos substituir as lembranças de Natal que costumamos oferecer aos clientes pela plantação de árvores em Barcouço, onde temos instalada a nossa sede, freguesia que foi muito atingida pelos incêndios do verão", disse hoje à agência Lusa José Pascoal, dono da empresa de transportes que dá emprego a 420 pessoas e que movimenta cargas em toda a Europa em mais de 320 camiões.

A empresa vai suportar integralmente o investimento de 7.500 euros na campanha de reflorestação, cujas árvores, devidamente certificadas, serão provenientes dos viveiros da Fundação Mata do Buçaco (FMB). Serão plantados pinheiros mansos, freixos, carvalhos alvarinhos, sobreiros, medronheiros, teixos, ulmeiros e amieiros.

O dono da Transportes Pascoal frisa que a campanha tem também uma "componente ecológica", uma vez que "vai ajudar a empresa a reduzir a pegada de carbono, contribuindo assim para um planeta mais verde e mais saudável".

A campanha arranca já no sábado com a plantação simbólica de uma árvore na Mata Nacional do Buçaco, em áreas fustigadas pelo ciclone Gong (janeiro de 2013) e pela tempestade Stéphanie (fevereiro de 2014). As restantes árvores serão plantadas até ao Natal, em Barcouço, por colaboradores da Transportes Pascoal.

"Esta é uma ação pioneira e de incomensurável importância para a defesa e proteção da Natureza, que louvamos vivamente e que entendemos que devia ser seguida por mais instituições", diz António Gravato, presidente da FMB, que hoje assinou um acordo de parceria com a Transportes Pascoal.

Gravato aproveita o exemplo para lançar um repto a outras empresas: "Mais do que as palavras ou até mesmo as críticas, o que verdadeiramente interessa é unir esforços e agir, dando exemplos positivos, amigos do ambiente, metendo mãos à obra, ajudando a recuperar as áreas de floresta ardida, reflorestando tudo o que é possível reflorestar".

Segundo João Cidra Duarte, presidente da Freguesia de Barcouço, o incêndio que lavrou durante quatro dias de agosto na Mealhada consumiu mais de 75 por cento da área florestal de Barcouço, num total de 822 hectares. "Foi um prejuízo tremendo, que aos poucos vai sendo atenuado por ações como esta da Transportes Pascoal", diz o autarca.

Também o presidente da Câmara Municipal da Mealhada, Rui Marqueiro, louva a atitude da empresa, um dos maiores empregadores do concelho.

"É muito bom constatar que há empresas que efetivamente materializam na prática aquilo que apregoam, ou seja, que verdadeiramente cumprem a sua responsabilidade social e ambiental com ações como esta", diz Marqueiro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.