Brent Renaud, de 51 anos, um premiado jornalista de vídeo, foi morto este domingo quando as forças russas abriram fogo sobre um carro perto de Irpin, na Ucrânia. Outro reporter e um cidadão ucraniano que seguiam com Brent na viatura, ficaram feridos e foram transportados para o hospital.

Os "invasores [russos] matam cinicamente até mesmo jornalistas internacionais, que tentam mostrar a verdade sobre as atrocidades das tropas russas na Ucrânia", disse o chefe de polícia da região de Kiev, Andriy Nebitov, citado pela agência espanhola EFE.

Em reação, o jornal norte-americano lamentou a morte do jornalista, confirmando que Brent Renaud colaborou com o The New York Times, mas que neste momento não estava na Ucrânia a trabalhar para o jornal.

"Estamos profundamente tristes por saber da morte de Brendt Renaud. Brent era um cineasta talentoso que contribuíu para o The New York Times ao longo dos anos", esclarece o jornal, acrescentando que, embora Renaud tenha "contribuído para o The Times no passado (mais recentemente em 2015), não foi designado para nenhuma tarefa [da publicação] na Ucrânia".

"Os primeiros relatos de que trabalhava para o Times circularam porque ele estava a usar uma credencial de imprensa do Times emitida para um trabalho há muitos anos", esclarecem.

Realizador de documentários, vencedor do Peabody Award, Brendt trabalhava muitas vezes ao lado do irmão Craig, como os Irmãos Renaud. Também produziu filmes para HBO, NBC, Discovery, PBS e Vice News, entre outros meios, enquanto trabalhava em lugares como Afeganistão, Iraque, Haiti ou Estados Unidos da América.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.