Rui Rocha foi o convidado desta tarde do ciclo de entrevistas aos candidatos às legislativas de 10 de Março.

Acerca de acordos pós-eleitorais, Rui Rocha garantiu ao SAPO24 que "a única maneira de fazer uma transformação do país", como o IL defende, "é se o PSD estiver disponível para fazer um caminho de aproximação às transformações" defendidas pelo partido que lidera.

Define o IL como um partido "que parte do indivíduo, preza a propriedade privada e combate o estatismo". E, por isso, assegura que quanto às semelhanças entre o programa fiscal do IL e do Chega, e da possibilidade de coligações, "para além de considerações próprias sobre dignidade humana que nos afastam para o polo oposto do Chega", também "a nossa visão de sociedade civil, iniciativa privada versus estatismo, também nos afasta do Chega que apresenta as proprostas mais estatistas." Por fim, acrescenta "até podemos ter algumas medidas fiscais iguais, mas com um partido que quer a nacionalização da TAP não há qualquer base de entendimento".

Em estúdio estiveram Rui Tavares, do Livre, uma conversa que poderá ser vista aqui.  Ontem , Inês Sousa Real, do PAN, a entrevista também pode ser revista aqui. E, hoje, Isabel Tavares entrevistou  André Ventura. Os vídeos e textos de todas as entrevistas ficam depois disponíveis no SAPO24 para ver, rever ou ler na íntegra. Depois das entrevistas as conversas continuam com Isabel Tavares nos bastidores, o resultado pode ser lido depois no SAPO24.

(Artigo corrigido às 11h34)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.