Segundo a agência EFE, as zonas mais afetadas foram a Comunidade de Madrid, Castela-Mancha e Castela-Leão.

Os municípios mais afetados na Comunidade de Madrid foram Arganda del Rey, Valdemoro, Pinto, Rivas, Getafe, Fuenlabrada e a capital Madrid.

Os serviços de emergência responderam a mais de mil ocorrências, a maioria pouco grave, como inundações e remoção de árvores das vias.

Detalha o El País que o serviço meteorológico espanhol registou 9300 raios em seis horas e que a cidade mais afetada foi mesmo Arganda del Rey, onde o granizo foi especialmente violento e uma tromba de água provocou inundações.

Os voos com origem em Londres, Turim, Bolonha e Doha previstos aterrar em Madrid foram desviados para aeroportos alternativos.

As chuvas fizeram ainda estragos no metro, tendo a circulação sido interrompida entre Pueblo Nuevo e Cartagena, em ambos os sentidos, assim como entre Argüelles e Alto de Extremadura, também em ambos os sentidos, e entre Fuenlabrada Central e Arroyo Culebro. Registaram-se ainda atrasos na circulação.

Trabalhadores do Hospital Universitário La Paz, em Madrid, deram ainda conta de estragos nas instalações do hospital por causa da chuva.

Alguns vídeos partilhados nas redes sociais mostram a violência da tempestade:

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.