“Vivemos em cidades que constroem torres, centros comerciais, fazem negócios imobiliários, mas abandonam uma parte de si nas margens, nas periferias”, começou por descrever o papa.

Francisco explicou em seguida que, “como consequência desta situação, grandes faixas da população veem-se excluídas e marginalizadas, sem trabalho, sem horizontes, sem saída”. “Não os abandonem!”, exorta o pontífice.

“Rezai comigo por todos os que se sentem oprimidos, especialmente pelos pobres, os refugiados e os marginalizados para que encontrem acolhimento e apoio nas nossas comunidades”, acrescentou o papa.

O “vídeo do papa”, como foi denominada esta iniciativa, em que Francisco indica aos fiéis em todo o mundo as intenções de oração em cada mês, é difundido nas redes sociais e tem como objetivo a sensibilização das comunidades católicas para os desafios da humanidade.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.