“Há muito trabalho pela frente e eu creio que as próximas duas semanas são decisivas para conhecer toda a extensão das necessidades e para desenhar todas as respostas que muito rapidamente nós queremos que estejam no terreno”, disse Vieira da Silva.

O ministro, que falava aos jornalistas no Centro de Ciências do Café em Campo Maior, no distrito de Portalegre, à margem do “Fórum de Empregabilidade Jovem no distrito de Portalegre”, inserido no programa “PRO-MOVE-TE”, recordou que o Governo já está a intervir no terreno em diversas áreas.

“Há coisas que já estão a ser preparadas ou a ser feitas: recuperação das linhas elétricas, das linhas de comunicação, há várias áreas de intervenção que estão já a ser desenvolvidas, em condições extremamente difíceis, às vezes perdendo o que se vai fazendo, porque infelizmente o fogo dura mais do que todos nós desejávamos”, relatou.

O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social espera contar com o apoio das autarquias neste processo, considerando que são estas entidades que estão “em melhores condições” para identificar os problemas.

“Ainda não foi feita a avaliação da dimensão daquilo que temos pela frente, ainda será feita nos próximos 15 dias, mas uma das regras essenciais será que todo este esforço será feito em estreita colaboração com as autarquias locais, que são aqueles que estão em melhores condições para identificar, com o apoio dos serviços públicos centrais, as zonas onde é necessário intervir mais rapidamente”, disse.

A ministra do Emprego e da Segurança Social de Espanha, Fátima Bañez, marcou também presença em Campo Maior no “Fórum de Empregabilidade Jovem no distrito de Portalegre” e, à margem desta iniciativa, expressou o seu pesar para com todas as vítimas dos incêndios em Portugal.

“Aproveito para mostrar publicamente a minha solidariedade e afeto para com o povo português. Estou segura de que vão continuar a ter o apoio não só de Espanha, mas de todos os países irmãos”, disse.

O incêndio que deflagrou no sábado em Pedrógão Grande e que se alastrou a outros concelhos fez 64 mortos e mais de 200 feridos.

O fogo foi considerado dominado hoje à tarde.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.