Plenário é uma iniciativa pensada para alargar o debate nas legislativas de 6 de outubro a quem tenha ideias para apresentar para uma melhor governação do país. Há muito para discutir antes da ida as urnas e é por isso que queremos começar já a pensar o país que vamos ter (e ser) nos próximos quatro anos — e contamos com o seu contributo. Assim, lançámos o desafio, em forma de pergunta: Se fosse primeiro-ministro ou primeira-ministra nos próximos quatro anos, qual era o problema que resolvia primeiro? Ou, perguntando de outra forma: qual seria a sua prioridade para o país?

Rui Faria, do Feijó, juntou-se ao Plenário, leia aqui o seu contributo na íntegra:

  1. Os portugueses descontarem 1% do vencimento para o sistema nacional de saúde! Não pagaríamos consultas ou taxas moderadoras nem exames! Penso que ajudaria a resolver o problema da saúde! Quem não estivesse disposto a descontar, continuaria a pagar como até agora!
  2. Criaria um teto máximo para os combustíveis, bens de primeira necessidade, comissões bancárias, arrendamento, portagens, propinas, gás, medicamentos e tratamentos!
  3. Baixava o IRS, consideravelmente para vencimentos até 1500.00€ brutos.
  4. Cortava nas verbas atribuídas a fundações e instituições que não contribuem em nada para a saúde e educação!
  5. Revia todos os contratos de fornecimento e manutenção de serviços e equipamentos de todos os organismos públicos e as PPP'S.
  6. Penas pesadas para homicídios, pedófilos, incendiários e crimes de colarinho branco! Para todos os que tivessem dívidas ao estado, nacionalizava tudo até recuperar o total das dívidas! Depois restituía as empresas, bancos, etc... e passava a controlar minuciosamente os ex-devedores!
  7. Criava tetos máximos para as reformas e aprovava para quem tivesse no mínimo 40 anos de descontos e 60 de idade a possibilidade de ir para a reforma sem cortes, tanto no público como no privado!
  8. Aumentava a pensão mínima para 350.00€!
  9. O voto era obrigatório!

O que acha desta ideia? Deixe a sua opinião nos comentários deste artigo. Desejamos uma discussão construtiva, por isso todos os comentários devem respeitar as regras de comunidade do SAPO24, que pode ler aqui.


Queremos também o seu contributo para pensar o país. As legislativas acontecem a 6 de outubro, mas a discussão sobre o país que queremos ter (e ser) nos próximos quatro anos começa muito antes da ida às urnas. É esse o debate que o SAPO 24 quer trazer — e contamos consigo.

Saiba como participar aqui. Veja os contributos dos nossos convidados e leitores em 24.sapo.pt/plenario e, claro, junte-se ao debate. 

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.