"Como reação à constante expansão das sanções norte-americanas contra figuras políticas e públicas russas, 25 cidadãos norte-americanos foram adicionados à lista de exclusão", informou o ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia num comunicado que inclui os nomes.

A lista também inclui o líder da minoria republicana do Senado, Mitch McConnell, outros senadores como Charles Grassley, Kirsten Gillibrand e Susan Collins, além de professores universitários como Francis Fukuyama.

O governo dos Estados Unidos anunciou sanções contra membros da família de Vladimir Putin, incluindo as suas duas filhas, e o próprio presidente russo. Biden, por sua vez, está proibido de entrar na Rússia.

Os países ocidentais e a Rússia trocam há vários anos sanções e contra-sanções, mas as medidas de represália aceleraram desde que a Rússia lançou uma grande ofensiva armada contra a vizinha Ucrânia.

As expulsões de diplomatas, as restrições ao comércio e a declaração de funcionários como persona non grata são algumas das muitas medidas impostas por cada lado.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.