“A linha de continuidade destes ataques terroristas, assumida abertamente pelo regime ucraniano, é um fator de perigo. Por isso, levamo-lo em conta e estamos a tomar as medidas apropriadas”, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

O governador da região russa de Kursk, província que faz fronteira com a Ucrânia, afirmou hoje que um ataque com um drone provocou um incêndio num aeroporto.

A denúncia foi feita um dia depois de as autoridades locais russas terem acusado Kiev de ataques com aparelhos não tripulados (drones) contra duas bases da Força Aérea da Rússia.

Na segunda-feira, a Rússia acusou Kiev de ter atacado com drones os aeródromos militares de Ryazan e Saratov, bases da aviação estratégica russa e localizadas a centenas de quilómetros da fronteira ucraniana.

Essas incursões de drones deixaram três mortos e quatro feridos, conforme avançou o Ministério da Defesa russo.

Em agosto, a Ucrânia realizou uma série de ataques contra bases militares na Crimeia, incluindo o aeródromo de Saki, na península anexada pela Rússia em 2014.

O Kremlin adiantou hoje que o Conselho de Segurança da Rússia discutiu com o Presidente, Vladimir Putin, questões relacionadas com a “segurança interna” do país.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.